PORTFÓLIO

  Tratamento de efluentes e valorização dos subprodutos: produção de bioenergia e fertilizante agrícola

O SIGEOnPA desde  2007 possui experiência em biorrefinaria de microalgas em que aplica o cultivo de algas aliado ao tratamento de esgoto doméstico em lagoas de alta taxa. O principal objetivo é a obtenção de efluente tratado para ser reusado em atividades não potáveis, além de agregar valor ao tratamento de esgoto doméstico obtendo ao final do processo, biomassa com elevado valor energético e nutricional, podendo ser usada como fertilizante agrícola ou como substrato para produção de energia. Projetos em parceria com a Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia e Ensino Superior (SECTES-MG), CNPq e FAPEMIG estão atualmente em andamento ou já foram desenvolvidos. Parcerias internacionais estão estabelecidas desde 2009 com centros de excelência na área.

A seguir são listados projetos já desenvolvidos ou em desenvolvimento nessa área:

 

Avaliação técnico-econômica de alternativas de pós-tratamento (filtros biológicos e alagados construídos) de efluentes anaeróbios em município carente de Minas Gerais

Para maiores informações: Clique aqui (Reportagem da revista MINAS FAZ CIÊNCIA - pag 13)

Lagoas de alta taxa para tratamento de efluentes e produção de biomassa algal

Sistemas de informações geográficas, sistemas de apoio à decisão, análise multicritério, geotecnologias, sensoriamento remoto

O domínio de ferramentas de sistema de informações geográficas (SIG) e softwares de simulação de processos hidrológicos são objetos de ação do SIGEOnPA há mais de duas décadas.

A aplicação dessas tecnologias é realizada pelo SIGEOnPA visando o planejamento urbano, organização territorial, uso racional de recursos hídricos, além do controle e minimização de eventos de inundação em bacias hidrográficas urbanas e rurais, gestão do uso do solo em áreas agrícolas e urbanas, minimização de perdas de solo e nutrientes, previsão de risco de deslizamentos de encostas, dentre outros.

Desde 1997 foram firmados e executados convênios com o Ministério do Meio Ambiente, prefeituras municipais e companhias de água e saneamento. Alguns softwares utilizados são ArcGIS, IDRISI, SWAT e HEC-HMS. A seguir são listados alguns dos projetos já desenvolvidos ou em desenvolvimento nessa área:

 

  • Proposição de Cenários Sustentáveis para a Bacia Hidrográfica do Alto Paraguaçu.

  • Recadastramento Imobiliário Multifinalitário Georreferenciado do município de Ponte Nova – MG.

  • Modelagem hidrológica e hidrossedimentológica e proposição de cenários para a minimização de enchentes no sistema integrado da bacia hidrográfica do Rio Doce.

  • Implantação de sistemas de informações geográficas no uso e ocupação de bacias hidrográficas e no monitoramento e gerenciamento de ecossistemas aquáticos.

  • Estudos ambientais para minimização do assoreamento da bacia hidrográfica do Rio Manso (região metropolitana de Belo Horizonte/MG) utilizando-se sistemas de informações geográficas (SIGs).

  • Utilização de sistemas de informações geográficas no controle do assoreamento do reservatório de Capivara (Rio Paranapanema) e para determinação de alternativas de uso e manejo da bacia hidrográfica.

  • Aplicação de SIG no estabelecimento de alternativas de manejo dos grandes reservatórios da bacia amazônica.

  • Geomunicipal - geoprocessamento aplicado aos planos municipais de gestão das águas.

  • Avaliação de áreas para implantação de aterros sanitários utilizando lógica fuzzy e análise multi-critério: uma proposta metodológica. Aplicação ao município de Cachoeiro de Itapemirim/ES.

  • Zoneamento de uso e ocupação do solo do município de Uberaba/MG, com uso de análise estratégica de decisão.

  • Seleção Preliminar de Locais Potenciais à Implantação de Aterro Sanitário na Sub-Bacia da Represa de Itupararanga (Bacia do rio Sorocaba e Médio Tietê)

  • Identificação de áreas susceptíveis a movimentos de massa na APA Petrópolis/RJ.

  • Mapeamento de áreas de risco e uso de indicadores de saneamento ambiental na avaliação do impacto na saúde pública do município de Tucuruí-PA.

  • Avaliação do uso e ocupação do solo e proposição de zoneamento ambiental para microbacias da região da APA Carste Lagoa.

Ferramentas de SIG aplicadas à soluções múltiplas

Projeto de reuso de água

O SIGEOnPA possui vasta experiência com projetos de reuso e aproveitamento de fontes alternativas de água. Em parceria com INFRAERO, FINEP, FAPEMIG e CNPq, foram desenvolvidos projetos em que novas tecnologias para reaproveitamento e uso racional da água foram desenvolvidas e implantadas no Aeroporto Internacional Tancredo Neves.

Neste contexto, é relevante destacar, o desenvolvimento de tecnologias de baixo custo e de simples operação para o tratamento de águas cinza, efluentes e água de chuva, implantadas com o objetivo de reuso do efluente tratado.

Medidas para diminuição do consumo de água também foram foco de ação do SIGEOnPA com a implantação de equipamentos economizadores de água e o controle em tempo real e totalmente hidrometrado do consumo de água potável no aeroporto.

O desenvolvimento de jardins sustentáveis, com o uso de água da chuva tratada para irrigação de plantas ornamentais, sensor no solo para detecção de umidade e uso de energia solar por meio de painéis fotovoltaicos é um exemplo de integração de tecnologias no reuso e aproveitamento de água já realizado pelo SIGEOnPA.

A seguir são listados alguns dos projetos já desenvolvidos ou em desenvolvimento nessa área:

Para maiores informações: Clique aqui (Reportagem da revista MINAS FAZ CIÊNCIA - pag 33).

Unidades de tratamento de água cinza, água de chuva e esgoto doméstico para reuso em atividades não potáveis.

Viveiro de mudas paisagísticas irrigadas com efluente tratado.

Gestão ambiental abrangendo supervisão, gerenciamento ambiental e execução de programas ambientais de obras de implantação e pavimentação de rodovias

No âmbito de Gestão Ambiental estão em curso dois convênios do DEC-UFV e o DNIT - Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes.  

Abrangem a Supervisão e o Gerenciamento Ambiental, bem como a execução de Programas Ambientais de obras de pavimentação da rodovia BR-235/BA - extensão de 283,3 km, e da rodovia BR-316/AL - extensão de 49,76 km.

Em todos os casos são atendidos todos os dispositivos dos projetos e licenças do plano básico ambiental, da legislação ambiental e das normas do DNIT, via ações de fiscalização in loco.

A supervisão ambiental garante a conformidade com padrões definidos para o empreendimento ao fiscalizar ocorrências e orientar para melhores práticas.

Trecho Div. SE/BA – Entr. BR-122/470/423/BA (Div. BA/PE) (Petrolina/Juazeiro) – BR-235/BA

Mapa de localização do empreendimento com a divisão em lotes, mostrando os municípios envolvidos e áreas de influência. – BR-316/AL – Fonte: Ecoplan.

Programas Ambientais BR-235/BA e BR-316/AL

Qualidade da água

O SIGEOnPA possui grande experiência em programas de monitoramento da qualidade da água tendo, neste particular, já realizado nos últimos 10 anos empreendimentos tais como:

  • Diversas usinas de produção de açúcar e álcool de Minas Gerais (Usinas Uberaba, Uberlândia, Santo Ângelo, BEVAP, BIOSEV, Vale do Tijuco etc.).

  • Diversas atividades de mineração em Minas Gerais, incluindo minas a céu aberto e subterrâneas, pilhas de estéril, barragens de rejeito, estradas de acesso, ETEs, aterros etc. (VALE, SAMARCO e CBMM).

  • Diversos depósitos e resíduos sólidos urbanos, tais como lixões, Unidades de Triagem e Compostagem e Aterros Sanitários (Visconde do Rio Branco, Viçosa, Ponte Nova, Barão de Cocais etc.).

  • Rodovias, tais como a BR235/BA e a BR316/AL (incluindo TODOS as drenagens perenes ou intermitentes) que são interceptadas pela rodovia.

  • Área de proteção ambiental – APA Carste Lagoa Santa, no município de Lagoa Santa, MG.

Realização de Monitoramento da qualidade da água na BR-235/BA

© 2023 por CRIeME. Orgulhosamente criado com Wix.com

  • Facebook
  • Instagram
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now